, ,

O Homem que Infartou Para Aprender a Valorizar as Pessoas

Imagine você ter que infartar para receber a atenção das pessoas! Será que você já está nesse nível? Ou ainda existem pessoas que se importam com você?

Essa dura realidade acontece todos os dias, em várias partes do mundo, e recentemente aconteceu com Jonas. Diretor de uma multinacional, por pouco não morreu. Esse episódio em particular, não só para o próprio Jonas, mas também para Cristian, de quem é padrinho de casamento, deu uma dura lição para os dois, e jamais será esquecida.

Jonas sempre teve ligação com seu trabalho acima de qualquer um. Tanto que, para alguns, dava mais atenção ao trabalho do que para a própria família. Muitas horas de trabalho, alimentação descontrolada, falta de exercícios, e uma rotina totalmente desregulada contribuíram para que Jonas se afastasse dos eventos sociais, onde sua família era presença constante. Eles possuíam sempre a mesma resposta:

– Papai, está trabalhando! Está viajando a negócios!

Devido aos últimos anos de muito trabalho, Jonas começou a ter problemas de saúde como má digestão, gastrite nervosa, que se transformou em úlcera, e por fim um tumor. Foi recomendado pelo médico a diminuir o ritmo. Porém, nada adiantava. A cada dia que passava, o trabalho aumentava, e com a economia mais instável, mais longe das pessoas e família Jonas ficava.

Já Cristian era aquele cara que até ia aos eventos sociais, mas não tinha uma conexão genuína com as pessoas. Só ligava mesmo quando precisava de alguma coisa, um carro emprestado, dinheiro, favor, mesmo não sendo por maldade. Gostava das pessoas e até pensava em ligar, mas perdia totalmente o foco com outras coisas. Quando lembrava, ou já era tarde da noite ou a data de aniversário já tinha passado havia mais de um dia. Tentava remediar com presentes caros, mas o que realmente as pessoas queriam era apenas uma ligação no dia correto, atenção de verdade.

O dia 04/09/2011 foi um dia marcante para aqueles dois. O telefone de Cristian tocou, era sua mãe avisando que seu padrinho de casamento, Jonas, tinha enfartado. Cristian disse para sua mãe que não falava com Jonas havia 3 anos, e que não sabia nem o que falar. Sua mãe o advertiu, lembrando que Jonas ainda era seu primo, que cresceram juntos, e que deveria ligar.

Cristian demorou 3 horas para ligar, não pelo mesmo motivo das outras vezes, que era perder o foco. Desta vez, por outro bem diferente:

– Faz 3 anos que não falo com Jonas, desde o dia em que me presenteou com minha viagem de lua de mel para o Caribe. Jamais tive a decência de convidá-lo para um jantar com sua família e mostrar as fotos. Jamais liguei para marcar um chopp ou um café, e falar sobre a vida, ou o quanto é importante para mim, pois crescemos juntos na infância. Só vou ligar agora porque minha mãe me ligou alertando. Nem saberia que ele poderia ter morrido.

– Que tipo de ser humano sou eu, que não ligo para as pessoas? Será que alguém ligaria para mim se infartasse?

Jonas, ao acordar na UTI após 2 dias, olhou para sua esposa e seus dois filhos, que lhe disseram:

– Você não tem noção do quanto é precioso para nós! De quanto medo ficamos de te perder e de quantas pessoas ligaram preocupadas com você. Até o Cristian ligou, olha que milagre!

Jonas chorou e pediu perdão à família, dizendo:

– Que tipo de ser humano sou eu? Ninguém precisará infartar para ter minha atenção! Precisei infartar para entender! Não vou perder mais tempo, vou valorizar cada segundo ao lado de vocês. Vou cuidar do meu coração com o remédio mais poderoso do mundo. Vou me abastecer de pessoas queridas!

Após ler esses dois breves relatos, faça a seguinte reflexão:

Será que existem pessoas que você, devido à pressão do ambiente, alta rotina de trabalho, viagens, filhos, ou simplesmente à falta de prioridade, não está dando a devida atenção?

Quais pessoas você pode ter perdido o contato nos últimos anos, mas que são importantes para você e gostaria de resgatar o contato?

Familia:

Amigos:

Colegas:

Quais dessas pessoas você pode ter magoado no meio do caminho e que agora gostaria de se retratar?

Como você pode aproveitar melhor o tempo com as pessoas mais próximas a você?

Já dizia Benjamin Franklin: “As três coisas mais difíceis do mundo são: guardar um segredo, perdoar uma ofensa e aproveitar o tempo”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *