, , , , , , ,

Todos Temos o Talento de Acreditar que não Temos Talentos

TODOS TEMOS O TALENTO DE ACREDITAR QUE NÃO TEMOS TALENTOS.

Ficamos admirados com pessoas como Lionel Messi, Silvio Santos, Nelson Mandela, Bernardinho, Ray Charles, Michael Jordan e muitos outros, costumamos dizer que todos eles possuem algo em comum: TALENTO!

Mas será que realmente ter TALENTO garante a você o sucesso desejado?

“Tenha sucesso e sempre haverá tolos para dizer que você tem talento.” (Édouard Pailleron )

Essa confusão é comum e faz com que muitas pessoas associem sucesso a TALENTO, só que uma coisa não está necessariamente ligada à outra, uma vez que eu e você com certeza conhecemos muitas pessoas que o possui e jamais chegaram ao sucesso.

“O amigo de um amigo meu” é um cara de muito TALENTO, ele sabe trabalhar como pintor, pedreiro, gesseiro, eletricista, encanador, praticamente um faz tudo. Cobra um preço justo com qualidade garantida. Contudo, ele possui um problema que ofusca esse talento: ele não cumpre prazos; promete algo pronto em três dias e no terceiro dia não o cumpre. Isso porquê ele acumula trabalhos das semanas anteriores que ainda não concluiu e frequentemente assume outras tarefas e não dá conta de nenhuma.  Ou seja, ele não entrega o que prometeu na semana passada, nem o que prometeu para amanhã, acumula tarefas e não entrega totalmente nem um e muito menos os outros.

Outro exemplo, é Adriano “O Imperador”, jogador de futebol internacionalmente reconhecido por seus gols e seus questionáveis comportamentos extracampo. Hoje sem clube, mas com TALENTO.

Qual seria então seu maior problema em voltar a brilhar?

Gosto muito da definição que TALENTO, te dá uma vantagem inicial e que você precisa continuar a trabalhar nele para que essa vantagem não se perca ao longo de sua jornada. O caminho mais difícil do sucesso é o de continuar a mantê-lo.

Algumas pessoas se apoiam totalmente em seus talentos e acreditam que somente eles as conduzirão aos patamares de sucessos desejados.

O que separa a pessoa talentosa da bem sucedida é o trabalho duro escondido por trás desse TALENTO. É quando se entende como pode desenvolvê-los e faz a importante  escolha de trabalhá-los para atingir alta performance.

O preço desta conquista pode não ser baixo, mas o fruto pode potencializar uma atitude que pode fazer a diferença entre 10 ou entre 10.000 profissionais, cabendo a escolha para você.

Abrindo o Baú de Talentos:

a)      Se for verdade que todos nós temos talentos, quais são os seus maiores talentos?

Se tiver dificuldades, pergunte para 5 pessoas próximas quais são seus maiores talentos.

b)      É comum pessoas focarem a maior parte de seu tempo para desenvolverem seus pontos fracos!

Quando refere-se a questões de atitude e caráter a discussão caminha para um lado e quando há o ponto fraco refere-se a Habilidades, a reflexão que quero que você faça é a seguinte:

Em uma escala de 0 a 10, é comum uma pessoa trabalhar duro e subir 2 ou até 3 pontos de acordo com o John C. Maxwell em seu Livro ” Talento não é Tudo”.

Vou exemplificar: Em uma habilidade como Organização, tendo uma nota 4 em sua avaliação de performance, com muito esforço, plano de ação e Coaching essa pessoa poderá aumentar sua avaliação para uma nota entre 6 ou 7, de acordo com John C. Maxwell.

A pergunta e Reflexão é: Porque não investir mais tempo nos pontos fortes como Criatividade ou Comunicação que ela possui nota 8 e pode chegar a 9 ou até 10?

A maioria das pessoas busca desenvolver os TALENTOS que não possui para tentar ser alguém que não é! ( Anônimo )

Qual é a nota dos seus talentos hoje?

Qual seria a nota ideal dos seus talentos?

O que você fará para maximizar seus talentos começando hoje?

 

c)       O Seu Talento Maximizado começa pelo começo:

A primeira coisa que você deve fazer para desenvolver seus TALENTOS, é acreditar que você tem TALENTOS!

Como você quer que o mundo perceba seus TALENTOS?

Se você descobrir essa resposta, me conte!

, , , , , , ,

Transformando eu em Nós!

Em um dos melhores bate papos que já tive com um executivo, o diretor de uma grande empresa confidenciou-me sua situação:

– Olha Caê, estou há mais de 20 anos nessa empresa. Comecei de baixo, como ajudante de produção, passei por Operador, Líder de turno, Especialista, Analista e muitas outras funções até chegar ao cargo de Diretor.

– Os anos foram bem generosos comigo.

– Obtive muitas conquistas em minha vida pessoal e profissional. Por diversas vezes, senti-me poderoso. Porém, tenho me sentido muito sozinho e isolado, com inseguranças e medos.

– Às vezes, simplesmente necessito de um feedback, para saber se estou indo bem ou mal. O pior é não ter com quem dividir tudo isso. O Conselho da empresa só fala em metas e números. Fico horas e horas em reuniões improdutivas com outras diretorias. Meus 10 liderados diretos rodam o Brasil todo para garantir a excelência da execução.

– Abaixo deles, existem 200 pessoas que só vejo em convenções e reuniões quadrimestrais. Sinto-me como o Diretor apenas, e não uma figura que eles poderiam falar abertamente, sobre qualquer assunto.

– E como posso reverter esse quadro?

Então…..

Primeiro, parabenizei-lhe pela sinceridade e transparência em compartilhar sobre seu atual momento. Na sequência, baseado nos 5 diferentes times que qualquer pessoa que busca sucesso pode ter a seu favor, fiz-lhe algumas perguntas: Família

Qual papel sua família exerceu na sua vida e especificamente no seu desenvolvimento para chegar até aqui?

Quanto eles são importantes para você e como estão hoje inseridos em seu dia a dia?

Como você os valoriza?

Amigos

Qual o papel de seus amigos em sua jornada como líder?

Se as coisas não derem certo para você, com quais dos seus amigos você pode verdadeiramente contar?

Descreva um relacionamento que tem sido mutuamente benéfico para você por um longo período.

Descreva um relacionamento que não deu certo para você ou pelo qual você sente algum nível de responsabilidade. O que você faria de maneira diferente, se pudesse voltar no tempo?

O quanto eles são importantes para você e como estão hoje inseridos em seu dia a dia? Como você os valoriza?

Mentores

Ao longo de sua jornada como líder, quem foram seus mentores?

Quais foram os maiores aprendizados com eles?

Você desenvolveu um relacionamento de mão dupla?

O quanto eles são importantes para você e como estão inseridos hoje em seu dia a dia? Como você os valoriza?

Equipe Atual

Qual foi o melhor momento ou a maior conquista desse time?

Quais foram os maiores aprendizados que você teve trabalhando com eles?

Quais são as pessoas mais importantes para esse time e porque? Você já disse isso a eles?

Quais as pessoas que precisam de apoio, treinamento e desenvolvimento nesse time? De que forma você pode ajudá-los?

O quanto eles são importantes para você e como estão inseridos hoje em seu dia a dia? Como você os valoriza?

Membros do Conselho

Qual o tipo de pessoa que você gostaria de contar em seu conselho pessoal? Cite 5 pessoas que estariam nesse conselho.

Quais dessas pessoas você possui um relacionamento de mão dupla hoje? O que elas podem trazer de aprendizados em sua jornada?

O quanto eles são importantes para você e como estão inseridos hoje em seu dia a dia? Como você os valoriza?

Após fazer todas essas perguntas para o executivo, resumi em uma só pergunta:

As pessoas se isolaram de você ou você foi quem se afastou delas?

Existe um livro que o tema já fala por si: Ninguém faz Sucesso Sozinho!

Michael Jordan diz em sua biografia que cada arremesso nos segundos finais do jogo não era apenas realizado através de suas mãos.
Cada cesta era a realização de 10 mãos, cada uma com seu papel, defendendo, armando, pegando rebotes, para proporcioná-lo a oportunidade de fazer o seu melhor, e no final era isso que decidia o jogo.
Na família Schurmann, trabalhar os diferentes grupos de pessoas como citei acima era fundamental.
Cada um possuía responsabilidade sobre seu importante papel em variados cenários, deixando como o maior legado o de fazer com que um grupo de pessoas comuns construísse algo extraordinário, dando a volta ao mundo dentro de um veleiro. Sozinho, nenhum deles conseguiria.
Pense em como você pode transformar de fato o “Eu” em “Nós”.
, , , ,

4 armadilhas para um Líder não chegar ao sucesso

4 armadilhas para um Líder não chegar ao sucesso.

É comum muitos artigos apontarem quais são os passos para o sucesso, qual o melhor caminho ou quais etapas um líder deve seguir.

Hoje, a proposta é trazer 4 armadilhas que os líderes podem cair e prejudicar sua carreira:

1 – Se achar a maior estrela do universo.

        É comum na busca do sucesso, vários líderes perderem contato com a realidade. Acreditam estarem certos sobre tudo o tempo todo e suas histórias são as melhores e seus exemplos são os mais corretos a serem seguidos.

Para se dar bem com ele, basta bajular, supervalorizá-lo e enchê-lo de feedbacks positivos que reforcem quem ele pensa que é. Afinal ele é tão perfeito em seu modo de ver, que seu único defeito é ser mais rápido e mais preparado que as pessoas que não pensam como eles.

        Rebatem feedbacks negativos, justificando, apontando os erros dos outros e com esse comportamento perdem uma importante chance de conhecer como podem se tornar melhores.

Com o tempo as pessoas desistem deles não dando mais feedbacks e deixando-os viver em suas redomas perfeitas.

2 – Não saber perder.

        Eu amo futebol, em minha infância, aprendi a conviver com uma regra que infelizmente no mercado corporativo se repete todos os dias em vários lugares. O dono da bola tinha que ganhar sempre, impor suas regras e escolher seu time ou iria pegar sua bola e ir para sua casa deixando os outros sem brincar.

Na liderança, é comum devido à escassez de líderes preparados encontrarmos esse tipo de líder nos mais altos postos de liderança.

Alguns maquiam esse “Não sabem perder” com os comportamentos de serem competitivos. Eu prefiro definir como insegurança pura! Eles sabem sobre suas instabilidades, pontos fracos e suas limitadas habilidades para liderar e possuem um medo absurdo de suas máscaras caírem.

Vivem sob tensão pois imaginam e fantasiam que todos estão contra eles tramando como desmascará-los o tempo todo. Terceirizam tudo o que acontece de ruim para os outros sempre com respostas e justificativas para reforçar tal comportamento caçando sempre um culpado por suas derrotas.

Eles acreditam que não erram, apenas se enganam de vez em quando.

3 – Vencer a qualquer custo.

Você já ouviu a expressão: O Sucesso subiu a cabeça dele!

        Esse é o líder que ao se deparar com o poder para tomar decisões e o prestígio que o cargo lhe traz, não administra bem esses componentes e permite que o sucesso suba sua cabeça.

Esse prestígio passa de reconhecimento baseado em meritocracia à necessidade diária e como uma droga, esse líder tende a passar por cima dos limites éticos e até valores pessoais acreditando que os fins justificam os meios para conquistá-la a cada dia.

        Ao estar no primeiro lugar do pódio na volta da França por várias vezes, Lance Armstrong ( ex-ciclista americano que foi banido eternamente e desclassificado de todos seus resultados obtidos desde agosto de 1998, pelo uso e distribuição de Dopagem bioquímica), se perdeu de seus valores e sua essência e usou todos os métodos possíveis para vivenciar o prestígio que a vitória trazia sempre.

Em seu modo de ver, ele estava fazendo a coisa certa.

4 – Isolamento

Um dos modelos mais praticados dentro de grandes organizações é que quanto mais um profissional sobe e cresce em sua organização, menor é o contato com as pessoas.

Compartilhar seus medos e inseguranças com seus liderados é demonstrar  perda de poder, com seus pares é transparecer fraqueza e com seus amigos e familiares é demonstrar insegurança.

Alguns executivos nesse momento desequilibram sua vida pessoal, tomando a posição de minha vida é meu trabalho, dedicando-se cada dia mais a suas metas e seus fantasmas corporativos.

Com o tempo pequenos erros tornam-se enormes aumentando o tamanho do buraco nesse tipo de liderança.

Após ler sobre essas 4 armadilhas, é só colocar no papel o nome de cada pessoa que veio em sua mente no momento da leitura de cada uma delas.

Fácil, não?

O problema não está em quais de seus líderes se encontra nessas armadilhas e sim em quais delas você pode estar caindo nesse momento.
, , , , , , ,

O Sucesso através do Perdão

Muitas pessoas desejam crescimento pessoal e profissional, e são levadas a buscar cursos e experiências que promovam um dos mais importantes fatores neste caminho: o autoconhecimento.

É mais do que comprovado que, quando uma pessoa se autoconhece, possuindo completa ciência de quais são seus pontos fortes e pontos fracos, é capaz de se desenvolver de forma mais focada e assertiva.

Em virtude disso, este artigo tem como objetivo trazer outro importante e até então ignorado fator na dolorosa jornada do autoconhecimento: O PERDÃO.

Uma das melhores definições para a palavra Perdão está evidenciada abaixo:

“O perdão é o esquecimento completo e absoluto das ofensas, vem do coração, é sincero, generoso e não fere o amor próprio do ofensor. Não impõe condições humilhantes, tampouco é motivado por orgulho ou ostentação. O verdadeiro perdão se reconhece pelos atos e não pelas palavras”

Responda rapidamente:

O que você entende por perdão?

O que você acredita sobre perdão?

O quanto você pratica o perdão na sua vida pessoal e profissional?

Agora, leia com atenção os 3 tipos de perdão abaixo e reflita sobre o que isso tem a ver com você.

VOCÊ x VOCÊ

A história que lhe trouxe até aqui é composta de experiências positivas e negativas.

Para honrar e respeitar sua própria história, segundo José Roberto Marques (Ceo do Intituto Brasileiro de Coaching), é preciso perdoar-se completamente, perdoar-se de todas as vezes que fez mal a si mesmo, e entender que foram seus erros e falhas lhe fizeram crescer.

De agora em diante, liberte-se de tudo aquilo que lhe incomoda, retarda ou freia seu crescimento e desenvolvimento. Valorize seus aprendizados.

VOCÊ X AS PESSOAS

Pense em todas as pessoas que, ao longo da sua vida pessoal e profissional, tentaram lhe prejudicar, derrubar ou destruir.

Desejo de vingança, ressentimento e ódio são sentimentos negativos e consomem mais energia e tempo seu do que das pessoas que originaram esses sentimentos.

Sentir-se dessa forma é como tomar um veneno e desejar que o outro morra.

Como esses sentimentos estão conectados com o tipo de ser humano que você gostaria de ser para as pessoas?

Qual o impacto que você gostaria de causar nas pessoas que passarem por sua vida?

Será que vale mesmo a pena nutrir e cultivar essas sensações durante muito tempo?

A conta chega para todos, assim como chega ou já chegou para você. Tudo o que as pessoas fazem é visto por alguém.

Liberte-se das amarras que lhe puxam para trás.

HORA DO CONSERTO:

Pense em todas as vezes que você pode ter tentado, de maneira consciente ou inconsciente, prejudicar os outros.

Uma palavra ríspida, um comportamento de desprezo, de menosprezo, de injúria, alguém que você não ajudou a se desenvolver, ou ainda permitiu que fosse para o fogo. Lembre-se de toda dor que possa ter gerado.

Conecte-se com essas pessoas e definitivamente entenda que você deixa uma marca em cada um que interage durante sua vida.

Que tipo de marca você gostaria de deixar?

Você não possui o poder de voltar e ajustar sua história, mas com certeza possui o lápis da sabedoria para desenhar o que fará com seu futuro.

Como reflexão final, leia o poema abaixo do escritor Edward Everett

Sou apenas um;

Mas ainda sou um.

Não posso fazer tudo

Mas ainda posso fazer algo;

E como não posso fazer tudo

Não me recusarei a fazer tudo aquilo que posso fazer.

 

Perdoe-se!                               Perdoe os outros!                                      Peça perdão!

 

Agindo agora, você com certeza irá impactar o amanhã.

, , ,

Seja Você a Mudança que Quer Para sua Equipe

Como criar, cultivar e aprimorar os resultados de uma equipe de alta performance, transformando de maneira prática um grupo de pessoas com variados perfis e preferências em um time alinhado ao mesmo propósito?

A pergunta mais efetiva não é como transformar o outro, e sim como posso fazer a diferença influenciando a todos positivamente.

Siga os 09 passos para você melhorar os seus resultados.

Antes de começar, lembre-se de que dicas são dadas para quem quer acertar ou corrigir uma coisinha aqui ou ali, enquanto passos são norteadores para você sair de onde está e chegar aonde quer chegar.

01º Um novo integrante? Ou UM INTEGRANTE NOVO!

Algumas pessoas integram equipes e não param para pensar por um instante em seu papel ali. Vou ser apenas mais uma pessoa na posição? Ou irei fazer a diferença, tendo 100% de compromisso em todas minhas ações para tornar-me uma referência?

02º Criando Confiança

De nada adianta querer apenas fazer a diferença se você não procurar ter proximidade com sua equipe. Saiba o que cada um espera e deseja de você e o que você espera de cada um deles.

Isso irá aproximar cada pessoa mais e mais de você, garantindo que nenhuma falsa expectativa seja criada gerando frustrações e desmotivação.

03º Frontalidade

Tenha a frontalidade com sua equipe. Experimente discutir problemas, soluções, ideias e feedback de forma assertiva e com mão dupla. Esse nível de comunicação permitirá um aumento na precisão da informação, baixo índice de ruídos e que a rádio peão não tenha mais assuntos ou sua audiência aumentada.

04º Estrelas e Anônimos

Algumas equipes possuem pessoas com experiências, níveis culturais e valores bem variados. Com isso, criam-se estrelas querendo brilhar mais perante os parceiros de equipe.

Acabe com isso e mostre que a diversidade é uma arma poderosa, e a complementaridade pode ser a chave para todos brilharem juntos.

Procure aprender com pessoas que possuem como pontos fortes competências e comportamentos que você possui como pontos fracos, e se possível faça o inverso, complementando o que você tem como ponto forte o que as pessoas possuem como pontos fracos.

A estrela maior deve ser a equipe e não quem a compõe! Todos são iguais!

05º Em constante desafio

Para sua equipe crescer, desafie-a diariamente. Todos buscamos ser referência, e para isso acontecer, saia da zona de conforto, inove, arrisque e principalmente tire da mente que “Time que ganha não se mexe”.

Quando entrar um novo integrante em sua equipe, não o encare como oponente e sim como parceiro que pode somar.

Um bom exemplo que pude ver recentemente vem do Grupo O Boticário. Um de seus princípios é o de “Buscar o melhor para Todos”.

Equipes perdem muito tempo fazendo sempre as mesmas coisas e querendo resultados diferentes. Faça coisas diferentes e terá soluções inovadoras.

06º Compartilhe o destino Certamente, todos já passaram ou viram um saguão de aeroporto composto de muitas pessoas com passagens para diversos lugares. Sua equipe não é diferente, garanta que todos tenham suas passagens para o mesmo destino! Isso é de extrema seriedade e de profunda reflexão conjunta: “Onde queremos chegar como equipe? Qual a meta? Estágio? Maturidade? Quanto isso é importante para nós?”.

Trazendo isso para você, qual o destino de sua passagem?, Onde você quer chegar? Como? E quanto isso é importante para você?

07º Envolvimento

Um jogador teve uma grave lesão no joelho, e esse momento drástico e doloroso em sua vida certamente foi ímpar, quando as incertezas e medos estavam presentes. Seu técnico, nada mais, nada menos que José Mourinho (na época do Chelsea), vestiu o jaleco branco e fez questão de estar presente na cirurgia para representar força, comprometimento e envolvimento, e a mensagem foi bem clara: “Estamos aqui! Cura-te e volta, estaremos te esperando”.
Assim como o ditado da amizade, é nas horas mais difíceis ou adversas que percebemos quem faz a diferença e está envolvido conosco ou não.

Não espere o momento adverso, envolva-se já!

08º Treinamento

Treine como campeão, pense como campeão e tenha comportamentos de campeão. Procure treinamentos com métodos experienciais que possam refletir no treinamento a analogia perfeita com o dia a dia.

É preciso investir horas de treinamento para ganhar anos de resultados. Um líder que usa o tempo como desculpa para não treinar sua equipe possui duas verdades, a primeira é que seu tempo como líder está se acabando, e a segunda revela que realmente sua equipe precisa muito de treinamento.

09º Em Construção

Após escrever os 8 passos anteriores, fiquei em dúvida do que colocar como 9º passo e por isso convido você a compartilhar a reflexão de que não existe um 9º passo sem o 8º, 7º, 6º e assim por diante.

Algumas pessoas não devem buscar o 9º e sim dar efetivamente o primeiro!

O primeiro passo do integrante de uma equipe não depende de ninguém a não ser do maior interessado no seu sucesso: VOCÊ!

Tem uma frase que define isso muito bem: “As pessoas enxergam quem você é através de seus comportamentos”.

O que elas podem ver e dizer sobre você dentro das diversas equipes que está inserido?

Família, trabalho, comunidade e outras muitas equipes…
“Não tenho medo nenhum do futuro. Tenho uma grande confiança em mim e nos meus conhecimentos. Sei que posso fazer a diferença e que posso vencer.” (José Mourinho, 2000).
SEJA VOCÊ A MUDANÇA QUE QUER PARA SUA EQUIPE.