Posts

, , , , , , , , ,

Eu me Demito! Preciso de um Líder!

Eu me Demito! Preciso de um Líder!

Alguns liderados merecem ir para o Céu, pois seus líderes apresentam comportamentos nada exemplares, que refletem uma dura realidade em algumas lideranças ainda presentes em nossa realidade.

Se, após ler esse artigo, você como Líder apresentar uma ou mais características que destacarei abaixo, CUIDADO! Você pode estar fazendo da vida de sua equipe um verdadeiro inferno, além de permitir a criação de um cenário ainda pior, em que eles tomarão, em qualquer momento, uma drástica decisão:

Pedir demissão!

Observe alguns erros absurdos que Líderes cometem sem perceberem, e quando o fazem, o estrago é catastrófico e irreversível para sua imagem.

1º Erro: Só dão Feedback negativo e principalmente em público:

Alguns líderes acreditam que não podem amolecer em sua liderança, que não podem passar a mão na cabeça de ninguém. Fazer o certo é o mínimo da obrigação.

Ao dar um feedback em público, principalmente para níveis mais operacionais, deixam bem claro quem manda no pedaço.

2º Erro: “Faça o que digo mas Não faça o que eu Faço”:

Eu sou o chefe e posso, você é o liderado e deve cumprir ordens!

Essa é uma das heranças mais antigas do estilo de liderança autoritarista, em que o líder falava para cada um o que devia ser feito, sem questionamento algum, não se importando com estilo, exemplo, timing, perfis, desenvolvimento e principalmente exemplo.

3º Erro : Desconfiam de seus Liderados, dando à ouvidos  rádio peão:

Acreditam no que os mais chegados falam porque jamais traíram sua confiança. Os novos liderados são apenas novos liderados, tentando conquistar seus espaços.

Amam bajuladores que dizem o que eles querem ouvir, que os valorizam e concordam com suas ideias.

Confiança é um princípio fortíssimo na relação Líder x Liderado, e não existe ter muita ou pouca confiança. Ou se tem confiança, ou não se tem. Quando o liderado percebe que seu líder desconfia de sua conduta, mais ainda se descobre isso por terceiros, o casamento Líder x Liderado acaba, deixando como sequela uma contagem regressiva, com um fim já anunciado!

4º Erro: Conversa sobre carreira sem ações práticas:

A pior conversa sobre carreira é aquela em que, passado o episódio da conversa, nada é feito. Nenhuma ideia se transforma em ação.

O liderado sente-se um completo idiota. Compartilhou seus anseios, sua visão, suas vontades, a troco de quê? Para nada?

5º Erro: Sua meta é o “Eu” Sucesso!

Alguns líderes estão tão preocupados com a busca pela aprovação e sucesso que se tornam paranoicos e, com isso, tornam-se especialistas em derrubar todos os liderados que se destacam em suas equipes.

Procuram bodes expiatórios para seus erros, a fim de terceirizá-los;

Quando algo dá certo em sua equipe, surgem para levar a fama!

São tão focados em como podem crescer e se promover à custa dos outros que não promovem a descoberta de outros talentos, facilitando para que as pessoas partam para jornadas solitárias dentro de suas equipes.

O que faço se apresento algumas dessas características?

O primeiro e um dos mais importantes passos é o reconhecimento.

Faça uma reflexão sobre qual dessas características você possui, e em qual intensidade você apresenta esses comportamentos? O que você aprendeu com esses comportamentos? O que lhe levaria a repeti-los?

De acordo com os erros listados acima, responda às perguntas abaixo:

1º Erro: Como melhorar o seu feedback?

2º Erro: Quais comportamentos você pode dar como exemplo (que não dá hoje)?

3º Erro: Para quem você poderia dar um voto de confiança hoje?

4º Erro: Com qual dos seus liderados você poderia construir um plano de ação com etapas claras e cronograma?

5º Erro: Como melhorar sua colaboração na sua equipe?

Agora, monte seu plano-de-ação. Você é sua liderança!

, , , , ,

Aceite-se, mude e brilhe!

Aceite-se, mude e brilhe!

Dias atrás, um executivo desempregado acordou e, antes de sair da cama, refletiu:

– Será que não sou bom o suficiente para conseguir algum trabalho? Andei tanto, distribuí currículos, acionei contatos através de redes sociais, mas nada vingou. Será que meu currículo não estava bem formulado? Com certeza, devem existir currículos melhores do que o meu! Bom, vou dormir mais 5 minutos porque estou realmente muito cansado mas, pensando bem, dormir 5 minutos pode ser o tempo de levantar-me, arrumar-me e sair para procurar um novo trabalho. Vamos lá, hoje será diferente!

Ao tomar seu banho, aquele executivo pensou que merecia relaxar um pouco mais. Estendeu seu banho em 15 minutos, questionando-se o tempo todo o quanto deveria ter feito isso. No café, lamentou pelo presunto que tinha acabado e o pão que estava um pouco duro. Ao sair de casa, metrô lotado, novamente veio em sua mente o sentimento de revolta, crítica e questionamento sobre merecer passar por aquilo. A cada dia, os questionamentos só aumentavam:

– Mereço? Posso? Terei? Minha vida vai mudar? Sou bom o suficiente? Devo permitir-me acreditar que as coisas mudarão?

Esse é apenas um exemplo entre muitos. Ao olhar a fundo para a sociedade em que vivemos, encontraremos as respostas e muitas outras perguntas sobre o porquê é tão difícil nos aceitarmos.

A cada dia, novas literaturas surgem com a promessa da equipe perfeita, da família perfeita, do profissional extraordinário ou até das 10 dicas para o sucesso. Assistimos de camarote a ascensão de empresários, naquilo que fizeram para dar certo. Geralmente, não nos interessa as estórias dos que fracassaram. Sofremos por comparar nossas vidas, casamentos, equipes, empresas com uma visão perfeita e inatingível, propagada pelo céu de brigadeiro que existe em nossas mentes, mais do que na dura realidade.

Recentemente, conheci uma executiva que mudou sua maneira de se vestir para estar igual a todas as outras de seu departamento. Assim como um garoto do condomínio, que passou a torcer para outro time para agradar ao pai.

“Não tenho tempo suficiente”, “Não está bom o bastante” ou “Não estamos prontos”. O que de fato então leva milhões de pessoas a serem insatisfeitas e a buscarem freneticamente uma sensação de perfeição? Será que algum dia estaremos plenamente prontos e preparados? De fato essa perfeição existe? Ou tornamo-nos reféns de uma régua muito alta, inatingível e cruel? Seria o medo de ser uma pessoa comum, sem nenhuma contribuição ou atributo especial?

Nisso tudo, uma das certezas é que a coragem de encarar as suas vulnerabilidades, tomar atitudes de mudança comportamental e transformar aprendizados em ações, é um grande passo na mudança desse cenário.

Mas será que o preço de entrar em contato com isso tudo vale à pena?

Para responder a essa provocação, existem duas perguntas que não são fórmulas certas para o sucesso de todos, mas podem ser para o seu sucesso:

1) O que você ganha buscando uma perfeição inexistente, sofrendo pelas coisas que não tem, e lamentando-se pela sua vida de hoje?

2) O que você ganharia se assumisse que possui algumas imperfeições, assim como qualquer ser humano, e que pode brilhar simplesmente melhorando o que é necessário e potencializando o que já é bom?

Será mesmo que o mundo possui só coisas ruins?  Será que você não se faz de vítima olhando só para o lado ruim das coisas ao seu redor?

Aceite-se, mude e brilhe!

, , , ,

Seu “Desejo de Ego” é mais forte do que seu “Desejo de Alma”?

Seu “Desejo de Ego” é mais forte do que seu “Desejo de Alma”?

Cleber, teve um sonho que estava chegando ao Céu, e fez uma pergunta a Deus:

         – Deus, quem foi o executivo ou empresário mais bem sucedido e feliz de todos os tempos? Aquele que, sem dúvida nenhuma, teve a felicidade plena?

         – Filho, foi aquele rapaz ali!

         – Mas como, Senhor? – questionou Cleber. – Eu conheço aquele homem e ele não passou de um mentiroso! Falso! Gostava de levar vantagem em tudo! E ainda terminou sua vida morrendo de câncer. Como o Senhor explica isso?

Deus, então, começou sua explicação.

         – Marcos era um executivo da área de marketing, com muito talento. Porém, nunca estava contente com o que tinha. Angustiava-se constantemente e autoflagelava-se pelas conquistas dos colegas executivos, julgando ser mais merecedor do que eles. Percebia que roupas de grife, viagens internacionais, jantares em lugares sofisticados, carros esportivos e status passavam a ter cada dia mais importância para ele. Começou a usar atalhos, pular regras, passar por cima de pessoas e processos para atingir o que estava de fato como sua prioridade, o que podemos chamar “Desejo de Ego”.

Mesmo sendo levado pelos comportamentos provenientes do Desejo de Ego, é possível encontrar rancor, comparações, julgamentos e competições, pois as pessoas pensam somente em si mesmas, sem se importar com os outros.

Na contramão disso tudo, existe também o “Desejo de Alma” ou, na melhor definição, o que posso chamar de Propósito de Vida. Para facilitar, imagine um médico com o poder de transformar a vida das pessoas. O reconhecimento financeiro virá naturalmente. Será que é justo ele retribuir esse dom que veio de Deus, trabalhando apenas pelo dinheiro? Você, com certeza, tem conhecimento de médicos fantásticos, que são referência, trabalham por um propósito (Missão – Desejo de Alma), e que são recompensados financeiramente. E médicos que prescrevem uma receita sem ao menos olhar para o paciente (Desejo de Ego), mudando de hospital em hospital, clínica em clínica, sempre motivado pelo maior salário.

E Deus emendou:

         – Marcos tinha uma origem humilde. Veio de uma cidade de interior, e quando pequeno, seu maior sonho era o de ser um dos 3000 trabalhadores da única fábrica de refrescos de sua cidade. Tudo isso não era nada perto do que havia se tornado. Sonhando trabalhar um dia naquela fábrica, seria possível construir sua família, ajudar sua cidade, contribuir com sua comunidade e ajudar outros garotos a terem uma chance, assim como ele teve o estudo técnico para tornar-se alguém na vida.

E continuou:

         – Certo dia, Marcos tomou a decisão que mudou a sua vida. Sendo apresentado pelo Setor de Pesquisa de Novos Produtos o protótipo de um produto revolucionário, visualizou o potencial de lucro e apresentou a proposta em uma reunião de diretoria. Conservadora, a diretoria não aprovou o projeto de imediato, pedindo para aguardar por mais 3 meses. Marcos ficou indignado. Ligou imediatamente para o concorrente direto, marcou uma reunião, vendeu o segredo por 5x o valor do produto, e se tornou um sucesso nacional no ramo de refrescos. Causou um abalo tão grande que as operações na fábrica de sua cidade natal foram encerradas, causando 2.500 demissões. Apenas uma linha de águas permaneceu naquela unidade. Marcos sentiu-se poderoso. Literalmente deu a volta ao mundo, em jatos, iates, e de todas as formas que poderia alimentar seu próprio ego, até que uma leve complicação no estômago, num período de 5 meses, levou metade de seus recursos. Teve um câncer sem esperança de cura.  Em seu leito de morte, doou o restante de seus bens para o sindicato dos trabalhadores demitidos por sua causa, que haviam montado uma cooperativa e conseguido realocar boa parte dos colaboradores.

Cleber, questionando a Deus, disse:

         – Tá vendo! Como esse homem seria o executivo mais bem sucedido do mundo? Ele morreu!

Deus, respondendo sabiamente, disse:

         – Realmente ele seria o executivo mais bem sucedido do mundo se tivesse optado durante sua vida por seguir seu propósito ao invés de seu ego. E quanto à felicidade plena, ele a encontrou sim, mas somente após ter se arrependido e pedido perdão a todos a quem prejudicou genuinamente, garantindo assim sua entrada aqui no céu. Mas entenda uma coisa, cada escolha é sempre sua e cada caminho pode levar a um destino diferente. Tudo é permitido, mas nem tudo lhe convém.

         Reveja suas escolhas!

         Acorde, e faça de cada dia um dia extraordinário!

, , , , , , ,

Todos Temos o Talento de Acreditar que não Temos Talentos

TODOS TEMOS O TALENTO DE ACREDITAR QUE NÃO TEMOS TALENTOS.

Ficamos admirados com pessoas como Lionel Messi, Silvio Santos, Nelson Mandela, Bernardinho, Ray Charles, Michael Jordan e muitos outros, costumamos dizer que todos eles possuem algo em comum: TALENTO!

Mas será que realmente ter TALENTO garante a você o sucesso desejado?

“Tenha sucesso e sempre haverá tolos para dizer que você tem talento.” (Édouard Pailleron )

Essa confusão é comum e faz com que muitas pessoas associem sucesso a TALENTO, só que uma coisa não está necessariamente ligada à outra, uma vez que eu e você com certeza conhecemos muitas pessoas que o possui e jamais chegaram ao sucesso.

“O amigo de um amigo meu” é um cara de muito TALENTO, ele sabe trabalhar como pintor, pedreiro, gesseiro, eletricista, encanador, praticamente um faz tudo. Cobra um preço justo com qualidade garantida. Contudo, ele possui um problema que ofusca esse talento: ele não cumpre prazos; promete algo pronto em três dias e no terceiro dia não o cumpre. Isso porquê ele acumula trabalhos das semanas anteriores que ainda não concluiu e frequentemente assume outras tarefas e não dá conta de nenhuma.  Ou seja, ele não entrega o que prometeu na semana passada, nem o que prometeu para amanhã, acumula tarefas e não entrega totalmente nem um e muito menos os outros.

Outro exemplo, é Adriano “O Imperador”, jogador de futebol internacionalmente reconhecido por seus gols e seus questionáveis comportamentos extracampo. Hoje sem clube, mas com TALENTO.

Qual seria então seu maior problema em voltar a brilhar?

Gosto muito da definição que TALENTO, te dá uma vantagem inicial e que você precisa continuar a trabalhar nele para que essa vantagem não se perca ao longo de sua jornada. O caminho mais difícil do sucesso é o de continuar a mantê-lo.

Algumas pessoas se apoiam totalmente em seus talentos e acreditam que somente eles as conduzirão aos patamares de sucessos desejados.

O que separa a pessoa talentosa da bem sucedida é o trabalho duro escondido por trás desse TALENTO. É quando se entende como pode desenvolvê-los e faz a importante  escolha de trabalhá-los para atingir alta performance.

O preço desta conquista pode não ser baixo, mas o fruto pode potencializar uma atitude que pode fazer a diferença entre 10 ou entre 10.000 profissionais, cabendo a escolha para você.

Abrindo o Baú de Talentos:

a)      Se for verdade que todos nós temos talentos, quais são os seus maiores talentos?

Se tiver dificuldades, pergunte para 5 pessoas próximas quais são seus maiores talentos.

b)      É comum pessoas focarem a maior parte de seu tempo para desenvolverem seus pontos fracos!

Quando refere-se a questões de atitude e caráter a discussão caminha para um lado e quando há o ponto fraco refere-se a Habilidades, a reflexão que quero que você faça é a seguinte:

Em uma escala de 0 a 10, é comum uma pessoa trabalhar duro e subir 2 ou até 3 pontos de acordo com o John C. Maxwell em seu Livro ” Talento não é Tudo”.

Vou exemplificar: Em uma habilidade como Organização, tendo uma nota 4 em sua avaliação de performance, com muito esforço, plano de ação e Coaching essa pessoa poderá aumentar sua avaliação para uma nota entre 6 ou 7, de acordo com John C. Maxwell.

A pergunta e Reflexão é: Porque não investir mais tempo nos pontos fortes como Criatividade ou Comunicação que ela possui nota 8 e pode chegar a 9 ou até 10?

A maioria das pessoas busca desenvolver os TALENTOS que não possui para tentar ser alguém que não é! ( Anônimo )

Qual é a nota dos seus talentos hoje?

Qual seria a nota ideal dos seus talentos?

O que você fará para maximizar seus talentos começando hoje?

 

c)       O Seu Talento Maximizado começa pelo começo:

A primeira coisa que você deve fazer para desenvolver seus TALENTOS, é acreditar que você tem TALENTOS!

Como você quer que o mundo perceba seus TALENTOS?

Se você descobrir essa resposta, me conte!

, , , , , , ,

Transformando eu em Nós!

Em um dos melhores bate papos que já tive com um executivo, o diretor de uma grande empresa confidenciou-me sua situação:

– Olha Caê, estou há mais de 20 anos nessa empresa. Comecei de baixo, como ajudante de produção, passei por Operador, Líder de turno, Especialista, Analista e muitas outras funções até chegar ao cargo de Diretor.

– Os anos foram bem generosos comigo.

– Obtive muitas conquistas em minha vida pessoal e profissional. Por diversas vezes, senti-me poderoso. Porém, tenho me sentido muito sozinho e isolado, com inseguranças e medos.

– Às vezes, simplesmente necessito de um feedback, para saber se estou indo bem ou mal. O pior é não ter com quem dividir tudo isso. O Conselho da empresa só fala em metas e números. Fico horas e horas em reuniões improdutivas com outras diretorias. Meus 10 liderados diretos rodam o Brasil todo para garantir a excelência da execução.

– Abaixo deles, existem 200 pessoas que só vejo em convenções e reuniões quadrimestrais. Sinto-me como o Diretor apenas, e não uma figura que eles poderiam falar abertamente, sobre qualquer assunto.

– E como posso reverter esse quadro?

Então…..

Primeiro, parabenizei-lhe pela sinceridade e transparência em compartilhar sobre seu atual momento. Na sequência, baseado nos 5 diferentes times que qualquer pessoa que busca sucesso pode ter a seu favor, fiz-lhe algumas perguntas: Família

Qual papel sua família exerceu na sua vida e especificamente no seu desenvolvimento para chegar até aqui?

Quanto eles são importantes para você e como estão hoje inseridos em seu dia a dia?

Como você os valoriza?

Amigos

Qual o papel de seus amigos em sua jornada como líder?

Se as coisas não derem certo para você, com quais dos seus amigos você pode verdadeiramente contar?

Descreva um relacionamento que tem sido mutuamente benéfico para você por um longo período.

Descreva um relacionamento que não deu certo para você ou pelo qual você sente algum nível de responsabilidade. O que você faria de maneira diferente, se pudesse voltar no tempo?

O quanto eles são importantes para você e como estão hoje inseridos em seu dia a dia? Como você os valoriza?

Mentores

Ao longo de sua jornada como líder, quem foram seus mentores?

Quais foram os maiores aprendizados com eles?

Você desenvolveu um relacionamento de mão dupla?

O quanto eles são importantes para você e como estão inseridos hoje em seu dia a dia? Como você os valoriza?

Equipe Atual

Qual foi o melhor momento ou a maior conquista desse time?

Quais foram os maiores aprendizados que você teve trabalhando com eles?

Quais são as pessoas mais importantes para esse time e porque? Você já disse isso a eles?

Quais as pessoas que precisam de apoio, treinamento e desenvolvimento nesse time? De que forma você pode ajudá-los?

O quanto eles são importantes para você e como estão inseridos hoje em seu dia a dia? Como você os valoriza?

Membros do Conselho

Qual o tipo de pessoa que você gostaria de contar em seu conselho pessoal? Cite 5 pessoas que estariam nesse conselho.

Quais dessas pessoas você possui um relacionamento de mão dupla hoje? O que elas podem trazer de aprendizados em sua jornada?

O quanto eles são importantes para você e como estão inseridos hoje em seu dia a dia? Como você os valoriza?

Após fazer todas essas perguntas para o executivo, resumi em uma só pergunta:

As pessoas se isolaram de você ou você foi quem se afastou delas?

Existe um livro que o tema já fala por si: Ninguém faz Sucesso Sozinho!

Michael Jordan diz em sua biografia que cada arremesso nos segundos finais do jogo não era apenas realizado através de suas mãos.
Cada cesta era a realização de 10 mãos, cada uma com seu papel, defendendo, armando, pegando rebotes, para proporcioná-lo a oportunidade de fazer o seu melhor, e no final era isso que decidia o jogo.
Na família Schurmann, trabalhar os diferentes grupos de pessoas como citei acima era fundamental.
Cada um possuía responsabilidade sobre seu importante papel em variados cenários, deixando como o maior legado o de fazer com que um grupo de pessoas comuns construísse algo extraordinário, dando a volta ao mundo dentro de um veleiro. Sozinho, nenhum deles conseguiria.
Pense em como você pode transformar de fato o “Eu” em “Nós”.
, , , ,

4 armadilhas para um Líder não chegar ao sucesso

4 armadilhas para um Líder não chegar ao sucesso.

É comum muitos artigos apontarem quais são os passos para o sucesso, qual o melhor caminho ou quais etapas um líder deve seguir.

Hoje, a proposta é trazer 4 armadilhas que os líderes podem cair e prejudicar sua carreira:

1 – Se achar a maior estrela do universo.

        É comum na busca do sucesso, vários líderes perderem contato com a realidade. Acreditam estarem certos sobre tudo o tempo todo e suas histórias são as melhores e seus exemplos são os mais corretos a serem seguidos.

Para se dar bem com ele, basta bajular, supervalorizá-lo e enchê-lo de feedbacks positivos que reforcem quem ele pensa que é. Afinal ele é tão perfeito em seu modo de ver, que seu único defeito é ser mais rápido e mais preparado que as pessoas que não pensam como eles.

        Rebatem feedbacks negativos, justificando, apontando os erros dos outros e com esse comportamento perdem uma importante chance de conhecer como podem se tornar melhores.

Com o tempo as pessoas desistem deles não dando mais feedbacks e deixando-os viver em suas redomas perfeitas.

2 – Não saber perder.

        Eu amo futebol, em minha infância, aprendi a conviver com uma regra que infelizmente no mercado corporativo se repete todos os dias em vários lugares. O dono da bola tinha que ganhar sempre, impor suas regras e escolher seu time ou iria pegar sua bola e ir para sua casa deixando os outros sem brincar.

Na liderança, é comum devido à escassez de líderes preparados encontrarmos esse tipo de líder nos mais altos postos de liderança.

Alguns maquiam esse “Não sabem perder” com os comportamentos de serem competitivos. Eu prefiro definir como insegurança pura! Eles sabem sobre suas instabilidades, pontos fracos e suas limitadas habilidades para liderar e possuem um medo absurdo de suas máscaras caírem.

Vivem sob tensão pois imaginam e fantasiam que todos estão contra eles tramando como desmascará-los o tempo todo. Terceirizam tudo o que acontece de ruim para os outros sempre com respostas e justificativas para reforçar tal comportamento caçando sempre um culpado por suas derrotas.

Eles acreditam que não erram, apenas se enganam de vez em quando.

3 – Vencer a qualquer custo.

Você já ouviu a expressão: O Sucesso subiu a cabeça dele!

        Esse é o líder que ao se deparar com o poder para tomar decisões e o prestígio que o cargo lhe traz, não administra bem esses componentes e permite que o sucesso suba sua cabeça.

Esse prestígio passa de reconhecimento baseado em meritocracia à necessidade diária e como uma droga, esse líder tende a passar por cima dos limites éticos e até valores pessoais acreditando que os fins justificam os meios para conquistá-la a cada dia.

        Ao estar no primeiro lugar do pódio na volta da França por várias vezes, Lance Armstrong ( ex-ciclista americano que foi banido eternamente e desclassificado de todos seus resultados obtidos desde agosto de 1998, pelo uso e distribuição de Dopagem bioquímica), se perdeu de seus valores e sua essência e usou todos os métodos possíveis para vivenciar o prestígio que a vitória trazia sempre.

Em seu modo de ver, ele estava fazendo a coisa certa.

4 – Isolamento

Um dos modelos mais praticados dentro de grandes organizações é que quanto mais um profissional sobe e cresce em sua organização, menor é o contato com as pessoas.

Compartilhar seus medos e inseguranças com seus liderados é demonstrar  perda de poder, com seus pares é transparecer fraqueza e com seus amigos e familiares é demonstrar insegurança.

Alguns executivos nesse momento desequilibram sua vida pessoal, tomando a posição de minha vida é meu trabalho, dedicando-se cada dia mais a suas metas e seus fantasmas corporativos.

Com o tempo pequenos erros tornam-se enormes aumentando o tamanho do buraco nesse tipo de liderança.

Após ler sobre essas 4 armadilhas, é só colocar no papel o nome de cada pessoa que veio em sua mente no momento da leitura de cada uma delas.

Fácil, não?

O problema não está em quais de seus líderes se encontra nessas armadilhas e sim em quais delas você pode estar caindo nesse momento.
, , , ,

O Norte da sua Felicidade está nos seus valores

O NORTE DA SUA FELICIDADE ESTÁ NOS SEUS VALORES

O músico ensaia todos os dias em busca do arranjo perfeito para sua música. O engenheiro busca como implementar a melhor engenharia em seus processos. O médico, para curar as pessoas, busca a melhor medicina através de seus incontáveis congressos e plantões.

Todos os dias, pessoas, como as que citei acima, buscam algo em comum, mas com significados bem diferentes entre si: O SUCESSO!

Algumas pessoas terceirizam seu Sucesso para bens materiais, como ter uma casa, um carro importado, como ter um cargo alto na empresa, ou ainda fazer uma viagem ao exterior. E quando atingem sua conquista, percebem que falta algo.

Quando uma pessoa se imagina atingindo o SUCESSO, independente da forma, cargo ou carreira, ela associa imediatamente ao sentimento de Felicidade. E você, gostaria de ter Sucesso sentindo-se Feliz?

Para ajudá-lo a potencializar seus esforços, atitudes e comportamentos nessa busca, pretendo levá-lo com este artigo à reflexão sobre a importância de viver plenamente seus valores.

“Procure ser um homem de valor, em vez de ser um homem de sucesso”.

Albert Einstein

Antes de continuarmos, responda:

O que você faz para ser um homem ou mulher de valor para as pessoas?

Quem você é como ser humano no seu íntimo mais profundo?

Do que você não abre mão de jeito nenhum?

O que você mais ama em sua vida?

Porque acredita que isso é fundamental para você?

O que ganha tendo isso em sua vida?

Como isso está relacionado com sua carreira hoje?

Através dessas perguntas, é possível iniciar uma pequena provocação sobre o longo caminho de uma das buscas mais profundas em nossas vidas. Qual é sua essência, seu norte, qual é o verdadeiro tipo de ser humano que está no seu íntimo mais profundo e como ele está atuando em seu dia a dia?

De acordo com Bill George em seu livro “Autencidade”, saber sobre seus valores e conhecer sua essência é possuir uma bússola apontada para o propósito de sua vida.

As pessoas se aproximam de pessoas autênticas e verdadeiras, que as motive e principalmente as inspire. Ao permitir que o ambiente sob pressão e recompensas materiais norteiem suas ações em forma de comportamentos, você estará entrando em uma terra desconhecida, sem mapa. Você até poderá ter conquistas momentâneas, mas certamente perderá seu caminho de volta.

Não permita que o ambiente defina seus valores e caráter, permita que seu caráter e seus valores definam suas escolhas e transformem os ambientes.

Não viver a sua essência é como um atleta olímpico que tem condições de ganhar uma medalha, mas é impedido de competir pelo seu país.

Corrija seu rumo, se for preciso. Faça uma autoanálise, se está ou não sendo autêntico consigo mesmo todos os dias. Você certamente enfrentará muitas adversidades e dias ruins ao longo de sua jornada e, quanto mais fiel a seus valores você for, encontrará dentro de si sabedoria não só como fazer, mas também o que fazer para enfrentar cada uma.

Olhe-se no espelho todos os dias, e observe se a pessoa refletida ali é real ou uma cópia pirata.

         Em sua equipe ou em seu convívio pessoal, você prefere uma pessoa que compartilhe dos mesmos valores que você, que tenha visão de futuro e saiba onde quer chegar, ou um desconhecido que você só saiba o nome e função?

Pense em algum momento de sua vida que você se sentiu completamente realizado e intensamente vivo. Decida viver isso novamente!

Certa vez, 5 amigos estavam a beira de uma piscina apostando quem seria o mais rápido e quem seria o mais lento na travessia. Enquanto discutiam, um dos garotos decidiu ser o primeiro. Pense na pergunta: quantos ficaram a beira da Piscina?

A resposta é simples, os 5 ficaram, pois ele apenas decidiu! Não pulou!

 

E você? Está apenas decidindo?

Pense naquele momento especial que você teve a certeza: esse é meu verdadeiro Eu. Descreva como foi. O que ganhou com isso?

Viver seus valores poderá trazer esse sentimento à sua realidade!

Mais do que isso, ajude pessoas a encontrar e viver seus verdadeiros valores!

Agregue Valores

Vigie os seus pensamentos, pois eles se tornarão suas palavras;
Vigie as suas palavras, pois elas se tornarão seus atos;
Vigie os seus atos, pois eles se tornarão seus hábitos;
Vigie os seus hábitos, pois eles se tornarão seu caráter;
Vigie o seu caráter, pois ele se tornará o seu destino.

(Poeta anônimo português)

, , ,

O Branding na Liderança

Branding é um termo usado para a gestão da marca.

A Gestão de uma Marca está relacionada com a criação e a manutenção da confiança, o que implica no cumprimento de promessas. As melhores Marcas, as de maior sucesso, são completamente coerentes.

No seu caso, como um Líder, pense em como você anda trabalhando o seu Branding (Gestão de sua Marca) e como isso pode impulsionar positivamente o impacto em seus liderados.

Seu nome é seu bem mais valioso!

É muito comum pessoas levarem anos para construir bons nomes, que dispensam apresentações e são sinônimos de sucesso. Anos a fio, sendo íntegros, passando a imagem de seres superiores, tornando-se referência para outras pessoas.

Veja o exemplo de Lance Armstrong, um dos maiores atletas de todos os tempos.

Lance venceu por diversas vezes o Tour da França, uma das maiores competições do ciclismo mundial. Teve câncer, mas foi curado. Criou a “Fundação Lance Armstrong” para a luta contra o câncer. Relatou a sua própria história em vários livros, para demonstrar que se pode superar tudo, desde que se direcione a energia necessária. O seu primeiro livro “It’s not about the bike” vendeu milhares de exemplares, êxito que foi repetido com a sua biografia “Vontade de Vencer – A Minha Corrida contra o câncer”.

Em 2012, foi banido do esporte eternamente, desclassificado de todos seus resultados obtidos desde agosto de 1998, pelo uso e distribuição de Dopagem bioquímica (Doping).

Seu nome foi criado sem ser fixado na rocha chamada “valores”. Estando uma vez fixado nas areias de mentiras, desconfianças e doping, veio um vendaval e acabou com tudo.

A conta chegou e o preço foi mais do que ser banido do esporte e perder os milhões de dólares em prêmios. Levou para o ralo seu maior bem, Sua Integridade!

Agora pense, quais valores as pessoas associam a seu nome? Seu nome está sendo construído sobre uma rocha, com valores bem definidos que direcionam seus comportamentos, ou na areia, com atalhos que passam por cima de seus valores, de sua integridade, para uma ascensão na carreira?

As ações validam a marca.

Walt Elias Disney, fundador da Walt Disney World, buscava deixar sua marca em tudo o que colocava as mãos.

Hoje, sem dúvida, a Walt Disney é um dos lugares mais incríveis do mundo. Não só pelos maravilhosos parques. Eles procuram encantar e surpreender cada cliente que passa por ali. Focam em pequenos detalhes para que seus visitantes saiam sempre muito mais felizes do que quando entraram.

Walt Disney conseguiu passar seu entusiasmo para seus colaboradores através de uma visão inspiradora. Todos trabalham entusiasmados todos os dias.

Assim como Disney, de que forma você encanta as pessoas e como gostaria de ser reconhecido por elas?

Abaixo, seguem algumas dicas para você refletir, praticar e melhorar a marca que você está deixando nas pessoas:

Encoraje as pessoas! As pessoas vão seguir quem as motive e as coloque para cima;

Goste das pessoas! Um líder que não gosta de gente terá prazo de validade em seus resultados;

Seja um bom ouvinte! Uma das melhores maneiras de se conhecer uma pessoa pode ser ouvindo sua história pessoal e profissional até o final, sem interrompê-la;

Seja um bom exemplo! Tenha coerência entre o que fala e o que faz;

Construa sua confiabilidade! Para tornar-se confiável, confie primeiro nas pessoas (até que elas provem o contrário). De acordo com a lei da reciprocidade, é preciso dar um voto de confiança para merecer o seu.

As ações de mudança em seus comportamentos irão validar no futuro o tipo de marca que quer deixar nas pessoas.

“A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão, com certeza, perder o futuro.”

John Kennedy

, , , , , , ,

O Sucesso através do Perdão

Muitas pessoas desejam crescimento pessoal e profissional, e são levadas a buscar cursos e experiências que promovam um dos mais importantes fatores neste caminho: o autoconhecimento.

É mais do que comprovado que, quando uma pessoa se autoconhece, possuindo completa ciência de quais são seus pontos fortes e pontos fracos, é capaz de se desenvolver de forma mais focada e assertiva.

Em virtude disso, este artigo tem como objetivo trazer outro importante e até então ignorado fator na dolorosa jornada do autoconhecimento: O PERDÃO.

Uma das melhores definições para a palavra Perdão está evidenciada abaixo:

“O perdão é o esquecimento completo e absoluto das ofensas, vem do coração, é sincero, generoso e não fere o amor próprio do ofensor. Não impõe condições humilhantes, tampouco é motivado por orgulho ou ostentação. O verdadeiro perdão se reconhece pelos atos e não pelas palavras”

Responda rapidamente:

O que você entende por perdão?

O que você acredita sobre perdão?

O quanto você pratica o perdão na sua vida pessoal e profissional?

Agora, leia com atenção os 3 tipos de perdão abaixo e reflita sobre o que isso tem a ver com você.

VOCÊ x VOCÊ

A história que lhe trouxe até aqui é composta de experiências positivas e negativas.

Para honrar e respeitar sua própria história, segundo José Roberto Marques (Ceo do Intituto Brasileiro de Coaching), é preciso perdoar-se completamente, perdoar-se de todas as vezes que fez mal a si mesmo, e entender que foram seus erros e falhas lhe fizeram crescer.

De agora em diante, liberte-se de tudo aquilo que lhe incomoda, retarda ou freia seu crescimento e desenvolvimento. Valorize seus aprendizados.

VOCÊ X AS PESSOAS

Pense em todas as pessoas que, ao longo da sua vida pessoal e profissional, tentaram lhe prejudicar, derrubar ou destruir.

Desejo de vingança, ressentimento e ódio são sentimentos negativos e consomem mais energia e tempo seu do que das pessoas que originaram esses sentimentos.

Sentir-se dessa forma é como tomar um veneno e desejar que o outro morra.

Como esses sentimentos estão conectados com o tipo de ser humano que você gostaria de ser para as pessoas?

Qual o impacto que você gostaria de causar nas pessoas que passarem por sua vida?

Será que vale mesmo a pena nutrir e cultivar essas sensações durante muito tempo?

A conta chega para todos, assim como chega ou já chegou para você. Tudo o que as pessoas fazem é visto por alguém.

Liberte-se das amarras que lhe puxam para trás.

HORA DO CONSERTO:

Pense em todas as vezes que você pode ter tentado, de maneira consciente ou inconsciente, prejudicar os outros.

Uma palavra ríspida, um comportamento de desprezo, de menosprezo, de injúria, alguém que você não ajudou a se desenvolver, ou ainda permitiu que fosse para o fogo. Lembre-se de toda dor que possa ter gerado.

Conecte-se com essas pessoas e definitivamente entenda que você deixa uma marca em cada um que interage durante sua vida.

Que tipo de marca você gostaria de deixar?

Você não possui o poder de voltar e ajustar sua história, mas com certeza possui o lápis da sabedoria para desenhar o que fará com seu futuro.

Como reflexão final, leia o poema abaixo do escritor Edward Everett

Sou apenas um;

Mas ainda sou um.

Não posso fazer tudo

Mas ainda posso fazer algo;

E como não posso fazer tudo

Não me recusarei a fazer tudo aquilo que posso fazer.

 

Perdoe-se!                               Perdoe os outros!                                      Peça perdão!

 

Agindo agora, você com certeza irá impactar o amanhã.