Posts

, , ,

Planeje como Vender suas ideias

Planeje como Vender suas ideias

Tão importante quanto uma boa ideia ou um projeto de pequeno, médio ou de grande porte é a capacidade que VOCÊ possui para expressá-la.

Sentir-se à vontade diante de uma plateia sendo em uma pequena reunião, em um almoço de negócios ou em um auditório lotado pode ser mais satisfatório quando se está preparado para explicar seu ponto de vista com clareza e persuasão.

“O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz” (Aristóteles)

Para sermos mais assertivos, vamos focar no exemplo:

Case: Reunião com a diretoria

  1. O Antes é muito mais importante do que o Durante:

Antes da reunião, é preciso planejar para não falhar!

Para que sua assertividade possa de fato vender seu projeto, elaborei um mini roteiro para que você encontre a assertividade que deseja para influenciar e conseguir a aprovação que deseja.

  • Porquê e Para que estou alí? O que a empresa ganhará com meu projeto?

Mais do que ter as características na ponta da língua, hoje em dia as pessoas estão com menos tempo e mais objetivas. Por isso tenha pelo menos 10 benefícios de seu projeto para que os presentes não tenham dúvidas de quanto vale a pena te ouvir.

  • Quem será seu público? Quantas pessoas estarão presentes?

Se você não tiver essa informação, sua apresentação poderá ir por água abaixo.

Certa vez em uma empresa, um consultor foi cobrir emergencialmente outro que teve um problema particular e não poderia comparecer a uma importante apresentação de da empresa que eles representavam para 5 diretores decisores.

Ao chegar, o consultor substituto percebeu que um detalhe não tinha sido informado a ele:

– Eles eram americanos e o consultor não dominava a língua inglesa!

O resultado? Perderam o projeto por despreparo!

  • Como eles geralmente pensam ou agem? Baseados em outras interações?

Lembre-se de que uma grande dica é observar quem são e como eles agem durante as discussões, quem fala mais, ou quem é mais direto? Onde pode criar polêmicas?

Serve para que você possa antever os possíveis questionamentos ou barreiras.

  • Qual o nível de entrada que você possui com eles?

Se você é mais Samambaia do que participante nas reuniões, meu conselho é que você tenha nos presentes algum padrinho que já tenha visto o projeto e acredite nele e possa introduzir o assunto além de te ajudar de maneira consultiva.

Isso dará peso de que realmente você possui algo importante para apresentar.

Você tem noção de quantos assuntos uma diretoria tem em pauta ou quantas decisões ou qual o tamanho da pressão que eles sofrem do conselho? Pois é, se o projeto não for assertivo eles irão se desligar facilmente do que você estará apresentando.

  • Quanto tempo você terá para apresentar?

A Unidade de tempo é muito relativa, baseada em minha experiência, em posições de Diretoria, o discurso é praticamente o mesmo:

– Não tenho tempo, tenho apenas alguns minutos!

Por isso sempre tenho 3 níveis de apresentações:

  1. Mais objetiva entre 8 / 10 minutos;
  2. Um pouco mais aprofundada entre 15 / 30 Minutos;
  3. Aprofundada com 30 / 1:00 de apresentação.

Lembrando que eu sempre possuo conteúdo para falar durante 2 horas se for preciso só que o Foco alí não sou eu, é o outro e quanto tempo ele está disposto a ouvir.

Quando eles se interessam, o discurso de tenho tantos minutos muda para o de avise tal pessoa que irei atrasar ou cancele minha próxima reunião.

  • Quais recursos poderei usar? Datashow? Impressos? Power Point?

Ao mesmo tempo que sou um apaixonado por tecnologia, Power Point, Prezis e outras formas de apresentação, acredito que você deva usar só que com moderação para que você não seja ofuscado por eles.

A atenção das pessoas, deve estar em você e os recursos devem apenas te apoiar e não ser a muleta de sobrevivência na jaula dos leões.

Tenha estudado e se preparado muito para que possíveis falhas como o de o Datashow ou o notebook não funcionar não ofusquem suas apresentações.

Lembre-se que seu público compra o que você vende e você é o que vende!

 

  • Quanto você pode investir em ensaios?

Steve Jobs, ensaiava cerca de 8 horas antes de seus discursos.

O valor da preparação é muito alto e vital para o Sucesso, quanto mais horas investidos na preparação, menor será a desconexão com seu projeto.

Para exemplificar isso, lembre-se de quantas colas você elaborou para levar nas horas das provas finais e não usou!

Você pode gravar o áudio e vídeo de seus ensaios e assisti-los para identificar sotaques, gestos, vícios de linguagem que possam ser facilmente identificados e corrigidos.

Conclusão:

Esse é o primeiro de vários artigos sobre o Tema de Como vender suas ideias, por isso, não adianta passar os demais passos se você não fizer o básico.

Silvio Santos não se tornou um sensacional apresentador da noite para o dia e certamente você também passará por uma curva de aprendizados.

Tenha sempre em mente dois princípios básicos:

  1. Sabedoria é muitas vezes mais importante do que conhecimento.
  2. Neste primeiro momento, focar no COMO atrair a atenção.

Até o próximo!!!!!

, ,

O dia em que o CEO usou “Feedback” para encantar seus clientes!

Após decolagem de um da Azul, algo inusitado, inesperado e até curioso aconteceu:

Um rapaz tranquilo vestido com bermuda e camiseta, que minutos antes entrava no avião com sua família, falou com os comissários como se os conhecesse e logo após pegou o fone do alto-falante dirigindo-se aos passageiros:

Olá! Meu nome é Antonoaldo Neves, sou CEO da Azul e estou a bordo com minha família nessa volta de férias assim como muitos de vocês. Como é difícil se desligar de nossos trabalhos, por isso, quero aproveitar não só a oportunidade de conhecê-los como também para receber os feedbacks de vocês sobre a qualidade de nosso trabalho.

Isso é algo que cobro de nossos diretores quando viajam e acredito ser uma ótima fórmula de entendermos melhor como nossos clientes pensam. Saibam que elogios serão muito bem-vindos, mas meu maior foco é nos feedbacks de melhoria para prestarmos um serviço ainda melhor.

Quero que saibam que quem desejar nos presentear com os feedbacks, por favor levante as mãos pois não desejo incomodar quem deseja relaxar. Após esse momento, nos entreolhamos e aguardávamos o que ele iria fazer ainda sem muita certeza do que viria.

Muitos levantaram as mãos com variados motivos de elogios, queixas e sugestões.

A pessoa ao meu lado disse: – Esse cara não tem noção da roubada que se meteu, vamos ver como ele sairá dessa!

Antonoaldo, tirou do bolso um caderninho pequeno e foi de poltrona em poltrona recebendo todos os feedbacks possíveis, desde tamanho de mesinhas, entretenimento à bordo, horários, número de vôos, novas rotas dentre outras inúmeras situações.

Ele anotava tudo e conversou com cada passageiro, tratando como se fosse da família, de forma descontraída, anotando tudo e explicando como poderia pensar, levar para seus engenheiros ou até o que era naquele momento impossível de acontecer de forma muito franca.

Entenda as 5 lições sobre Feedback nesta história:

1) Derrube as barreiras da distância entre sua empresa e seus clientes.
Nada melhor do que saber como sua empresa e serviços são percebidos por seus clientes sem a formalidade de uma pesquisa, sem interferência de sistemas, tendo o feedback olho a olho da forma mais simples e sincera;
Com essa ação ele quebra a barreira da distância entre quem comanda e quem usa os produtos de sua empresa.

2) Desenvolva habilidade de criar empatia através de pequenas ações:
A primeira ação que ele tinha antes de receber o feedback, era o ato de perguntar e consequentemente chamar as pessoas pelo nome o tempo todo;
O som mais nobre e doce para uma pessoa é o fato de ser chamada pelo seu nome.

3) Facilite a vida de quem te dá feedbacks:
Ele agradecia cordialmente pelo tempo e atenção das pessoas, independente do conteúdo, forma ou sentimento demonstrados pelo cliente. Agradecer não significa concordar com o conteúdo mas facilita que as pessoas possam dar mais e mais feedbacks, o comportamento de retrucar, ser reativo ou até não concordar ou ainda o de não agradecer principalmente os negativos, podem dificultar a vinda de novos feedbacks.

4) Registre seus feedbacks:
O caderno que registrava cada feedback ou sugestão.
Hoje em dia, quem para fazer anotações em um pequeno caderno?
Essa atitude de anotar cada feedback, elogio ou sugestão certamente passou a imagem de que cada cliente e principalmente o que pensava era importante e devidamente registrado passando credibilidade e respeito por seus cliente.

5) Feedback 360 (Todos Recebem):
Após algumas semanas eu peguei novamente um vôo da Azul e aproveitei para perguntar se os Diretores replicavam ou não aquele comportamento de solicitar feedbacks. Elas confirmaram e disseram ser uma prática comum entre os executivos da empresa quando viajam.
Antonoaldo Neves, transformou aquele vôo em um importante celeiro de ideias, elogios e feedbacks para sua empresa. Para nós ele deu ainda uma última e importante lição:
Existem dois tipos de liderança, aqueles que precisam do crachá como passaporte (formal) para liderar e aqueles que através de seus comportamentos simples como o de pedir feedback, transformam clientes internos e externos em verdadeiros fãs.

Parabéns Antonoaldo.

, ,

A Sorte é o encontro da preparação com a oportunidade

Várias famílias sonham em ter um SUV dentro de sua garagem e nunca, no Brasil, encontraram-se tantos modelos disponíveis. Acreditando nisso, as montadoras estão investindo massivamente, mesmo em tempos de crise, em campanhas de marketing para atrair os clientes até suas concessionárias.
Além disso, o cenário de regime “lay-off” está presente nas principais montadoras do país, além de inúmeras demissões impactando diretamente milhares de trabalhadores.
Se estamos em plena crise, nada melhor que vender mais e afastar demissões e cortes não é mesmo?
Não!!!!!!!
Mês passado, ao dirigir-se com sua família para conhecer o novo lançamento e fazer o teste drive, um amigo, teve a seguinte experiência que transformarei aqui em importantes reflexões sobre o poder de estar preparado:

Após ser abordado por uma vendedora nada simpática, disse que tinha conhecido o respectivo modelo de interesse no salão do automóvel, Feito o Test Drive na pista montada pela montadora em um outro modelo com Subidas e Descidas e que tinha amado a experiência com a marca e estava esperando o carro e sua mulher com plenos poderes para a decisão de compra possuía preferência por vermelho.
Para ele o modelo era lindo, imponente, seguro, tecnológico e ficou atraído pelo custo x benefício.
Estava alí para conhecer os modelos e versões disponíveis e finalizar a compra.

As pistas para fechar a venda:

Lembra daquela frase de seriados americanos:
“Tudo o que você disser poderá ser usado contra você…

A vendedora tinha tudo o que precisava para fechar a venda, assim como um detetive, pegue partes (frases/trechos) do que o cliente fala, e transforme em valores agregados para fechar a venda.
Note os trechos marcados acima e comprove o que acabei de descrever.
Cliente com filha pequena, provavelmente buscava aumentar a família, e um SUV com certeza seria uma ótima solução.
O que ela deveria ter feito: coloque imediatamente a família dentro do carro, e no Test Drive já descubra através de perguntas informais detalhes sobre quanto pensam em dar de entrada, quem tem o maior poder de decisão e o que eles esperam ganhar com o carro? Se possuem carro na troca?
O Cliente sabia detalhes das versões, modelos, cores e opcionais, tanto que já estava com a cor definida em sua fala.
Era só fechar a venda e bater o sino. Só que essa venda não foi fechada!

A atendente após todos esses dados agiu da seguinte forma:

– O senhor quer fazer o Test Drive?
– Mas qual a sua intenção de compra? Será hoje?
– Porque se for aí eu peço para nosso diretor trazer agora o documento que está com ele em sua casa. O carro está aqui, mas o documento não!
– Agora se sua intenção não é comprar hoje, volte na próxima quarta, assim o documento já estará aqui.

Como ela conseguiu de dizer isso? Ou como o documento do principal lançamento não estava lá?
Sua esposa olhou para ele com o olhar de “vamos para o concorrente porque ela não está afim de vender”.
Quando ele achava que não dava para piorar aquela horrorosa experiência, frustrado perguntou sobre o preço do teto solar e kit multimídia, destaques de uma versão mais completa.

– Olha, o multimídia é uns R$ 5 mil, muito caro! Não vale a pena!
– Espere e compre bem depois em sites paralelos, além disso, o teto solar é lindo mas vai encarecer muito o modelo em pelo menos R$ 6 mil.

Ele agradeceu, disse que era uma pena não ter o modelo disponível para Test Drive e saiu da loja com essa experiência “Única”
Se esse modelo de atendimento acontecer pelo menos 4 vezes em um sábado, considerando o fluxo de pessoas interessadas e o modelo seja o de R$ 75.000,00, os números gerados com esse modelo de vendas seriam:
R$ 300.000,00 a menos no caixa somente nesta unidade.
Só com as vendas dessa unidade desse modelo, a marca se consolidaria com o aumento de uma posição em relação a concorrência dos mais vendidos em apenas um mês em um país onde a briga está para se manter no ranking ou demitir funcionários.
Será que a situação de uma empresa ou mercado é pura falta de sorte mesmo?

A SORTE É O ENCONTRO DA PREPARAÇÃO COM A OPORTUNIDADE!

, , , ,

Se eu cuidar dos outros, quem cuidará de mim?

Se eu cuidar dos outros, quem cuidará de mim?

 

Em nossa sociedade, é muito comum encontrarmos pessoas com o talento em cuidar dos outros. Alguns fazem isso em busca de uma recompensa como reconhecimento social, ou recompensas materiais, enquanto outros fazem-no por extremo prazer em servir. Mas até que ponto esse servir pode ser bom ou mal?

Nesse artigo, proponho uma reflexão: talvez você esteja priorizando o servir mais aos outros do que a si mesmo. Aquela máxima de que, em caso de despressurização, máscaras de oxigênio cairão dentro dos aviões e que deve colocá-la primeiro em você nunca foi tão verdade como nos dias de hoje.

Observe se você apresenta um ou mais sintomas abaixo. Se apresentar, a leitura poderá ajudá-lo. Se não apresentar, você terá a opção de identificar alguém que possua esses sintomas e poderá inclusive ajudá-la a encontrar uma forma de mudar essa situação.

  1. Possui dificuldades em dizer não quando solicitado a ajudar?
  2. Tem medo de negar ajuda e passar a imagem de que só pensa em si?
  3. É um exemplo em empatia, compaixão e generosidade com o próximo?
  4. Acumula tarefas no trabalho aceitas muitas vezes por fugir do conflito de dizer o não ao solicitante?
  5. Vê como missão ajudar e contribuir com o próximo?
  6. Algumas vezes, as pessoas brigam com você para comer?
  7. Outras vezes, brigam para descansar um pouco?
  8. Muitas vezes, oferece mais do que recebe?
  9. Na maioria das vezes, ajuda antes mesmo que outras pessoas lhe solicitem?

Quando pergunto a alguém o que a fará feliz no futuro, geralmente coloca em seus filhos formados a fonte de felicidade e realização. Concordo que um filho bem formado e devidamente encaminhado na vida trará, com certeza, o sentimento de dever cumprido. Ao mesmo tempo, poderá gerar algo mais problemático do que se imagina.

Quando perguntei a um casal se eles criavam seus filhos para si próprios ou preparando-os para enfrentar a vida, disseram-me que era para a vida, quase sem pensar. Então, se isso é verdade, imaginando que seus filhos sairão para um suposto intercâmbio aos 18 anos, e os pais viverão e nortearão suas prioridades nesses 18 anos em função dos filhos, podemos concluir que correrão atrás do tempo perdido após os filhos saírem de casa? Será que conseguirão recuperar as vivências, experiências e principalmente aprendizados que possam ter perdido?

Você já deve ter visto o caso em que uma pessoa com fome apresenta, em alguns casos, alteração de humor, tornando-se intolerante, impaciente e até grosseira. Imagine agora um garçom que serve 100 mesas em um só dia e não pára um minuto para comer. Será que ele sente fome? Será que essa fome poderá alterar seu humor e os outros fatores citados? É possível concluir que ele poderá ter uma queda de energia e não servir as 100 mesas da melhor maneira que poderia? Pois é. O garçom, assim como você que está lendo, precisa cuidar-se!

Para ajudá-lo (a) a refletir, seguem alguns passos a serem experimentados:

  1. a) Todas as pessoas precisam mesmo de sua ajuda?
  2. b) Se não ajudar a todas as pessoas e pensar um pouco mais em você, o que de pior poderá acontecer? O desafio em ser o que prego! Como você pode passar valores tão importantes como cuidado, zelo, preparação e proteção ao próximo se você não se coloca em primeiro lugar?
  3. c) Não sofra pelo que não é seu! Você jamais será capaz de fazer tudo para mudar o mundo, mas poderá fazer tudo o que é capaz da melhor maneira. Portanto, faça tudo o que pode e não sofra pelo que não pode. Afinal, isso é o mesmo que tomar veneno e torcer para o outro morrer!

Antes de cuidar dos outros, gerencie sua vida estruturadamente, não taticamente! Para derrubar uma parede algumas pessoas simplesmente pegam a marreta imediatamente e começam a golpear a parede, enquanto outros estruturam, planejam e principalmente refletem sobre qual caminho seria  melhor, e principalmente se possuem capacidade, ferramentas, tempo e vontade de fazer.

Seguindo ou orientando pessoas a utilizarem esses 3  passos, será possível conectar-se com quem deveria ser a pessoa mais importante do mundo para você: VOCÊ!

, , , , , ,

O que Você Realiza vai Muito Além do que Você Executa

Dois executivos estavam retornando de uma reunião onde o cenário apresentado não era nada bom. Eles haviam recebido o ultimato de que se não melhorassem a qualidade das peças que abasteciam uma grande montadora de carros, teriam o contrato cancelado. Isso poderia significar o fim da empresa, uma vez que aquele contrato representava 80% do seu faturamento.

Eles entraram no avião de volta para São Paulo, mega chateados e nervosos com a situação e, para piorar, entre os seus assentos sentou-se um desconhecido. Eles estavam tão concentrados na situação e na discussão, que nem se lembraram de pedir ao desconhecido para trocar de assento com um deles. Enfim, a discussão prosseguia sobre o que fariam para solucionar o problema das peças com avarias, má qualidade e inconformidades.

Esse “desconhecido” sentado no meio dos executivos, era um amigo de um amigo m”EU”, que após ouvir por 5 minutos daquela discussão, entendeu tudo e ainda os interrompeu apresentando-se como consultor de empresas e que tinha vasta experiência em treinamentos comportamentais, desenvolvimento de pessoas, e que gostaria de ouvi-los um pouco mais para tentar entender e até ajudá-los.

Eles explicaram que estavam ali por estar no terceiro mês consecutivo no hall de fornecedores com má qualidade, e que não entendiam como a qualidade daquelas peças estava tão baixa.

Explicaram ainda que tentaram varias ações onde, uma delas era que o modelo de remuneração seria baseado nas metas da equipe, para que todos colaborassem para o mesmo objetivo, mas não funcionou.

Em outra tentativa, optaram por remuneração individual onde cada um era responsável por seu resultado, mas houve um grande processo de sabotagem de uns para com as peças dos outros.

Após contarem isso, o amigo de um amigo m “EU”, fez apenas uma pergunta:

Esses colaboradores sabem que as peças que eles estão entregando  com má ou nenhuma qualidade podem estar em um carro de aproximadamente R$ 120.000,00, e que com o defeito em uma dessas peças pode causar um acidente fatal para uma família  em  uma viagem de férias ou para uma mãe ao levar seus filhos para escola?

E se fosse à família deles, eles gostariam de colocá-las nesse perigo?

O episódio acima mostra claramente a importância das pessoas entenderem o propósito daquilo que fazem. É extremamente importante que as pessoas tenham consciência sobre o impacto daquilo que fazem e, principalmente. De acordo com Roberto Cialdini em seu livro “O Poder da Persuasão “, quando as pessoas sabem o motivo do que realmente fazem, elas se comprometem, se responsabilizam pelo resultado e se preocupam com o tipo de produto ou serviço está sendo oferecido, agindo como donos do negócio.

Abaixo, seguem alguns exemplos do que algumas pessoas fazem e o propósito que isso tem para elas. Leia e reflita sobre o propósito do que você faz:

Um Coach em um processo de Coaching:

Ele ajuda pessoas a chegarem a lugares que nunca elas chegariam sozinhas;

Colaboradores de uma empresa de Fast Food Saudável:

Eles reenergizam as pessoas, tendo a velocidade do dia x dia utilizando o melhor da natureza.

Equipe de Obra em uma Construtora:

Eles constroem sonhos;

Uma área comercial de uma multinacional de cosméticos:

Eles vendem beleza, transformam situações e pessoas simples em momentos de magia;

Um lixeiro:

Ele dá todos os dias a melhor energia e comprometimento dele para limpar o pior de nós, o lixo!

Qual o propósito do que você faz?

, , , , , , , , ,

Você se transforma naquilo que cultiva

Você se transforma naquilo que cultiva

Em maio deste ano, uma Coachee me confidenciou que eu, como Coach, acreditava mais em seus talentos e sua capacidade de liderança do que ela mesma. Eu a respondi dizendo que isso era bem curioso e fiz a seguinte pergunta:

“Quer dizer que eu acredito mais em você do que você mesma?”

Ela me respondeu “sim, não é bem isso, mas é isso” e sorriu!

Imediatamente pedi que anotasse uma frase que eu ditaria, e que colocasse em seu espelho. Eu a fiz prometer que leria essa frase pela manhã, todos os dias, pelo menos 5 vezes:

A diferença entre o que podemos fazer e o que somos capazes de fazer poderia resolver a maioria dos problemas do mundo” (Ghandi)

Um dos maiores obstáculos para as pessoas pode estar diretamente relacionado à capacidade de acreditar em si mesmas. Algumas pessoas acreditam fielmente que jamais chegarão a brilhar em qualquer cenário, e que estão fadadas ao anonimato, pois não possuem brilho, potencial ou talento algum.

Não acreditar em si é colocar um teto. É focar no que é, e não no que poderia ser!

De acordo com John Maxwell, nosso potencial é um presente de Deus para nós. Nossa retribuição para Ele é cumprí-lo da melhor forma possível”.

Para ajudar-lhe a refletir em como liberar seu potencial:

Você se transforma naquilo que de mais profundo é cultivado dentro de você!

 Capa de Revista!

Imagine-se na capa de uma revista de grande circulação, mega produzido, no auge de seu potencial.

Como seria essa imagem? O que estaria nela? Quem estaria com você?

Onde você estaria e como você estaria? Quanto essa imagem poderia trazer felicidade para você?

Lembre-se de que, antes dessa imagem tornar-se realidade, há o chamado making off, envolvendo uma grande jornada, aprendizado, evolução e principalmente o seu poder de acreditar que você é capaz de realizar coisas grandiosas.

“Acredite em si próprio e chegará um dia em que os outros não terão outra escolha senão acreditar em você.” (Cynthia Kersey)

, , , , , , , , ,

Eu me Demito! Preciso de um Líder!

Eu me Demito! Preciso de um Líder!

Alguns liderados merecem ir para o Céu, pois seus líderes apresentam comportamentos nada exemplares, que refletem uma dura realidade em algumas lideranças ainda presentes em nossa realidade.

Se, após ler esse artigo, você como Líder apresentar uma ou mais características que destacarei abaixo, CUIDADO! Você pode estar fazendo da vida de sua equipe um verdadeiro inferno, além de permitir a criação de um cenário ainda pior, em que eles tomarão, em qualquer momento, uma drástica decisão:

Pedir demissão!

Observe alguns erros absurdos que Líderes cometem sem perceberem, e quando o fazem, o estrago é catastrófico e irreversível para sua imagem.

1º Erro: Só dão Feedback negativo e principalmente em público:

Alguns líderes acreditam que não podem amolecer em sua liderança, que não podem passar a mão na cabeça de ninguém. Fazer o certo é o mínimo da obrigação.

Ao dar um feedback em público, principalmente para níveis mais operacionais, deixam bem claro quem manda no pedaço.

2º Erro: “Faça o que digo mas Não faça o que eu Faço”:

Eu sou o chefe e posso, você é o liderado e deve cumprir ordens!

Essa é uma das heranças mais antigas do estilo de liderança autoritarista, em que o líder falava para cada um o que devia ser feito, sem questionamento algum, não se importando com estilo, exemplo, timing, perfis, desenvolvimento e principalmente exemplo.

3º Erro : Desconfiam de seus Liderados, dando à ouvidos  rádio peão:

Acreditam no que os mais chegados falam porque jamais traíram sua confiança. Os novos liderados são apenas novos liderados, tentando conquistar seus espaços.

Amam bajuladores que dizem o que eles querem ouvir, que os valorizam e concordam com suas ideias.

Confiança é um princípio fortíssimo na relação Líder x Liderado, e não existe ter muita ou pouca confiança. Ou se tem confiança, ou não se tem. Quando o liderado percebe que seu líder desconfia de sua conduta, mais ainda se descobre isso por terceiros, o casamento Líder x Liderado acaba, deixando como sequela uma contagem regressiva, com um fim já anunciado!

4º Erro: Conversa sobre carreira sem ações práticas:

A pior conversa sobre carreira é aquela em que, passado o episódio da conversa, nada é feito. Nenhuma ideia se transforma em ação.

O liderado sente-se um completo idiota. Compartilhou seus anseios, sua visão, suas vontades, a troco de quê? Para nada?

5º Erro: Sua meta é o “Eu” Sucesso!

Alguns líderes estão tão preocupados com a busca pela aprovação e sucesso que se tornam paranoicos e, com isso, tornam-se especialistas em derrubar todos os liderados que se destacam em suas equipes.

Procuram bodes expiatórios para seus erros, a fim de terceirizá-los;

Quando algo dá certo em sua equipe, surgem para levar a fama!

São tão focados em como podem crescer e se promover à custa dos outros que não promovem a descoberta de outros talentos, facilitando para que as pessoas partam para jornadas solitárias dentro de suas equipes.

O que faço se apresento algumas dessas características?

O primeiro e um dos mais importantes passos é o reconhecimento.

Faça uma reflexão sobre qual dessas características você possui, e em qual intensidade você apresenta esses comportamentos? O que você aprendeu com esses comportamentos? O que lhe levaria a repeti-los?

De acordo com os erros listados acima, responda às perguntas abaixo:

1º Erro: Como melhorar o seu feedback?

2º Erro: Quais comportamentos você pode dar como exemplo (que não dá hoje)?

3º Erro: Para quem você poderia dar um voto de confiança hoje?

4º Erro: Com qual dos seus liderados você poderia construir um plano de ação com etapas claras e cronograma?

5º Erro: Como melhorar sua colaboração na sua equipe?

Agora, monte seu plano-de-ação. Você é sua liderança!

, , , , ,

A vitória pode estar nos boxes

A vitória pode estar nos boxes

Hoje em dia, nas corridas de fórmula 1, é comum ouvirmos sobre as estratégias das equipes quanto às paradas nos boxes, e quanto elas podem decidir as corridas, e até os campeonatos.

Não é só nas pistas que tudo é decidido. A cada dia, o fator ?extra pista? ganha mais corpo na briga por títulos, e seu espaço aumenta cada vez mais dentro das estratégias de cada equipe no mercado do esporte.

Se olharmos o que acontece nos boxes de uma equipe, é possível ver um trabalho sincronizado em questão de milésimos de segundos, fazendo com que cada piloto volte o mais rápido para a pista e brigue por seu lugar ao pódio.

Qual a melhor estratégia?

O número de paradas?

Parar no início, no meio ou bem mais próximo do final da corrida?

E você?

Mudando o foco de corridas para você e sua carreira, quantas vezes você já parou e foi para os boxes?

Parece estranho, mas imagine o quanto você poderia ganhar tendo uma equipe pronta para mostrar-lhe o que precisa mudar e ajudar-lhe a voltar à sua corrida ainda melhor?

Uma das perguntas mais pertinentes nesse momento:

Será que hoje você possui uma equipe treinada, inspirada, alinhada, capacitada para agir, disposta a ajudar, ou sua equipe está torcendo para que você quebre na pista e seja ultrapassado por outros?

O ideal seria:

Se sua equipe estiver pronta a ajudar, ótimo! Mas será que você está pronto e preparado para ouvir e receber o que e como eles podem lhe ajudar?

Voltando alguns passos:

Como está o ritmo de sua carreira hoje?

Alguns profissionais levam suas carreiras como uma prova de grande duração. Não exigem o máximo de si para não gerarem uma quebra e não desgastarem demais as peças e até a si mesmo. Não deixam o nível de energia baixar tanto. Mantém o ritmo com resultado previsível, em uma zona segura, com total controle.

Esse mesmo grupo raramente para no Box, sabendo que, ao parar, alguns ajustes e até possíveis mudanças poderão ser sugeridas. Assim, o líder e sua zona de total segurança e controle serão ameaçados.

Um segundo grupo de profissionais, arriscando-se um pouco, adota uma postura mais arrojada, parando mais vezes nos boxes. Ouvem sobre ajustes, mudanças de rota, feedbacks, trocas de peças. Porém, ao voltar a pista, passam a repetir os comportamentos do passado, os mesmos erros em sua corrida. Consequentemente, retornam aos boxes para trocar as mesmas peças, e não entendem o porquê de sempre passar pelas mesmas situações. Para eles, o mais provável, é que a culpa seja da chuva, da equipe, do Todo Poderoso ou de qualquer outro alguém.

Já o terceiro grupo, esse sim! Sabe a importância e os momentos certos de usar os boxes. Para isso, seguem os passos abaixo:

O primeiro não começa na corrida e sim na véspera, quando equipe e Líder traçam juntos quantas vezes eles irão se encontrar (paradas nos boxes), para fazer alinhamento, ajustes, consertos.

Segundo: o Líder sabe que pode correr tranquilo, uma vez que sua equipe está nos boxes devidamente treinada e que, quando acionada, estará preparada para fazer em segundos o que foi capacitada durante meses.

Terceiro: durante qualquer jornada, é necessário fazer ajustes, da mesma forma como um lápis que precisa ser apontado para voltar com uma ponta mais firme e escrita mais precisa. O problema é que alguns líderes se envergonham de dizer que erraram ou precisaram corrigir sua rota em algum momento.

Quarto: o Líder sabe que não tem como ser melhor do que cada um de sua equipe individualmente, e por isso precisa da pessoa certa no lugar certo, o melhor talento para a melhor posição, de maneira interdependente, sem o ?ego? na disputa.

E por último: o Líder, ao bater na porta da sala de reuniões e encontrar toda a diretoria reunida para homenageá-lo pelos grandes resultados alcançados, deve saber que apenas cruzou a linha de chegada para um grande time que trabalhou, suou e acima de tudo o honrou por deixar?se liderar.

?Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer?.( Ghandi )

Você recebe aquilo que deseja!

,

Seu maior termômetro é seu travesseiro!

Todos os dias, em diversos lugares, existem pessoas não satisfeitas com as situações vividas em suas esferas pessoais. Isso pode ser originado ora por relacionamentos que não deram certo (ou não estão dando), ora por familiares que não os apoiam (ou não apoiaram, quando necessário), ora por não se sentirem satisfeitos, ora por não serem reconhecidos socialmente. Falta de dinheiro, de bens, de alegria, de satisfação em voltar para casa ao final de um dia de trabalho; são inúmeras as frustrações. Alguns acreditam que são incompreendidos, pois são cobrados em casa por não darem a devida atenção para a (o) parceira (o) e filhos.

Com necessidade de fugir desse aspecto pessoal enfraquecido, essas pessoas apegam-se ao fator carreira: a verdadeira “tábua de salvação”. Vivem verdadeiros personagens para sustentar esse papel. Assim como um perfil do facebook, escolhem os comportamentos a mostrar e os comportamentos a esconder. Acredite! Algumas pessoas fazem isso! Mudam até a forma de serem chamadas para simplesmente dar vida a esse personagem de si mesmo. Foco, energia, tempo e dedicação passam a ser totalmente destinados à carreira ou à sustentação dessa “máscara”. Mas a pergunta que fica é:

– Esses personagens criados tem alguma conexão com quem, de fato, são? Ou é fruto de escolhas para atender às demandas que o ambiente pede? Fruto de escolhas bem articuladas para chegar ao sucesso ou ter a aceitação? Isso traz felicidade?

Dizia um sábio que a pessoa que trabalha apaixonada jamais trabalhará um dia sequer pelo resto de sua vida!

Costumo dizer que temos dois pratos, um em cada mão: o da direita representa a carreira e o da esquerda representa a família. O da direita é feito de plástico, pode cair, pode quicar, ser recuperado. Ao cair, pode até alçar voos maiores. Já o prato da família é feito de vidro: uma vez quebrado, por melhor que seja o conserto, deixará marcas e não voltará a ser o mesmo. Ao colocar a máscara, você está ciente que esse prato de vidro está correndo riscos?

Sua missão é ser um equilibrista: quanto mais equilibrado você estiver, mais sustentáveis seus resultados serão!

Não use máscaras. Use seu travesseiro toda noite para refletir se, tanto na esfera pessoal quanto na profissional, você foi íntegro e fez a diferença na vida de alguém. Afinal, você está com você mesmo 24 horas por dia!

Sucesso!

,

Descubra a Força de ser Entusiástico

Descubra a  Força de ser Entusiástico.

Uma das maiores lendas do automobilismo foi com certeza, um dos maiores entusiásticos da história, Ayrton Senna em sua trajetória aqui na Terra pode através de seus comportamentos nos ensinar importantes lições sobre ser entusiástico.

Primeiro, o que é ser entusiástico?

Entusiástico é ter Entusiasmo (do grego en + theos, literalmente ‘em Deus’) originalmente significava inspiração ou possessão por uma entidade divina ou pela presença de Deus. Atualmente, pode ser entendido como um estado de grande euforia alegria, refletindo em uma consequente coragem. Uma pessoa entusiasmada está disposta a enfrentar dificuldades e desafios, não se deixando abater e transmitindo confiança aos demais ao seu redor. O  entusiasmo pode, portanto ser considerado como um estado de espírito otimista.

Quando chovia, todos guardavam seus karts e corriam para tomar banho e tomar um chocolate quente enquanto Senna voltava para pista e treinava mais e mais desenvolvendo uma de suas maiores habilidades.

Em outubro de 88 em Suzuka, Senna largou na pole,muito nervoso,  caiu para 16º colocado após problemas na embreagem, na 11º volta já era 3º colocado e na 28º volta passava um de seus maiores rivais,”Prost” sagrando se naquela corrida campeão do mundo pela primeira vez.

Nessa corrida, Senna confidenciou ter visto Jesus enquanto recebia pelo rádio os parabéns de seus pais e companheiros de equipe.

Teve sua primeira vitória no Brasil após percorrer as últimas 7 voltas com o câmbio travado na 6º marcha.

Sua identidade, coragem em correr atrás de seus sonhos, garra, determinação, não se abatendo nem quando perdeu um título legítimo tirado através de uma manobra da Federação Mundial de Automobilísmo .

As pessoas não assistiam Fórmula 1, assistiam o Senna todo domingo.

Sua capacidade de superação e de inspirar pessoas é vista até os dias de hoje como atos heroicos.

Nada substitui o entusiasmo e quando um líder consegue passar a energia de seu entusiasmo para sua equipe, essa equipe automaticamente vai se convertendo e compartilhando aquela energia e para atingir outros níveis.

Como está o entusiasmo de sua equipe hoje?

Como está o seu entusiasmo?

Você só pode ensinar verdadeiramente aquilo que você é exemplo…

Abaixo, irei trazer alguns direcionamentos sobre ser mais entusiástico e desejo com todo meu entusiasmo que você leia e pratique imediatamente:

  • Assumem o controle:

 

Não espere que o ambiente te proporcione situações para tornar-se entusiástico, o que o ambiente irá trazer é pressão, prazos, fazer mais com menos, equipes com diferentes pessoas e valores.

Um dos maiores defeitos de profissionais de sucesso é terceirizar a culpa de tudo para os outros ou para o ambiente.

O defeito maior é terceirizar sua felicidade e sucesso…

Entusiasmo é assumir a responsabilidade e escolher ser entusiasmado.

 

  • Transformam seus valores em comportamentos:

Quais são seus valores?

O que você não abre mão?

Se você sabe quais são seus valores, o que é viver plenamente esses valores através de comportamentos e o que não é viver esses valores?

Ex: Valor Respeito:

Viver esse valor é: entender as pessoas sem julgamentos e praticar a empatia me colocando no lugar do outro com os valores do outro e não os meus.

Não viver esse valor é: atropelar as pessoas, não respeitar o tempo e capacidade delas e ainda falar mal delas quando não estão presentes.

Faça uma lista com seus 5 maiores valores.

  • Esteja disposto a fazer mais:

Supere as expectativas das pessoas, faça um teste, nessa semana quando alguém lhe pedir algo faça mais do que o esperado e observe o impacto em silêncio.

Por superar as expectativas

Essa ação é uma das maiores provas de entusiasmo para sua equipe.

  • Seu nível de entrega deve ser cada vez maior:

 

Nada motiva mais do que um trabalho cada vez melhor realizado, dobre seu nível de excelência e descubra que você pode ir cada vez mais longe.

Se desafie a melhorar sempre e viva intensamente cada vez que o seu nível de entrega aumentar.

 

  • O sonho de um Entusiasta é movido a Entusiasmo:

 

Você é do tamanho dos seus sonhos e por isso sonhe alto, tenha ambição em ser hoje melhor do que ontem e amanha muito melhor do que hoje.

Onde você quer chegar?

O que te faria plenamente feliz?

Qual o tamanho desse desafio?

De acordo com a definição da palavra entusiasmo e essa leitura, como ser entusiástico está relacionado aos seus sonhos?

“Nada grandioso já foi realizado sem entusiasmo” ( Ralph Waldo Emerson )

SEJA ENTUSIÁSTICO!